course

Os Benef

Estudos têm demonstrado que ser bilíngue é vantajoso para o processo cognitivo porque o cérebro funciona de forma diferente entre eles, e essas diferenças dão vários benefícios mentais. Há muitas vantagens de inclinar uma língua estrangeira e algumas estão listadas aqui:

  1. O cérebro bilíngue é sempre desafiado a compreender o significado, reconhecer os vários estilos de comunicação e negociar em diferentes sistemas linguísticos que melhoram a funcionalidade do cérebro. É evidente que essas habilidades aumentam a capacidade de negociar ainda mais o significado em outras tarefas de resolução de problemas. Estudantes bilíngues tendem a ter melhor desempenho em exames padronizados do que monolíngues. 
  2. Bilíngues ou multilíngues possuem experiência ao alternar entre duas línguas que os tornam multitarefas devido à sua capacidade de alternar entre diferentes estruturas. 
  3. A aquisição de uma língua estrangeira chama a atenção dos alunos para focar na tecnicidade da gramática linguística, estrutura de frases e conjugação. Isso faz com que os alunos entendam a língua, e a forma como ela pode ser estruturada e manipulada. Essas habilidades são vitais para moldar alguém para ser persuasivo. Os bilíngues também desenvolvem uma melhor habilidade auditiva, pois podem distinguir o significado de sons discretos. 
  4. Bilíngues têm sido vistos muitas vezes para tomar decisões racionais e decisivas. As línguas têm variações, nuances e implicações sutis em seu vocabulário que podem determinar subconscientemente o julgamento. Eles podem ser mais confiantes com suas escolhas quando pensam na segunda língua. 
  5. Desde que o mundo se globalizou, tem havido uma demanda exponencial de bilíngues nas empresas à medida que expandem suas operações para novos mercados. Portanto, para alcançar a satisfação final do cliente e as demandas dos clientes as empresas precisam de falantes de idiomas. É muito fácil construir uma relação com alguém que fala a mesma língua. Os bilíngues desfrutam de mais ganhos financeiros e, de acordo com uma pesquisa, ganham 10% mais do que seus homólogos monolíngues.